Diário

23/02/07 - 18.00

Apenas um desabafo:

Amor, perdoe por tudo. Sei não será ainda dessa vez. Talvez meu aprendizado esteja distante e não seja o momento de lhe merecer.

Apesar dos espinhos encontrados em minha estrada, não consegui absorver a lição. Distante estou do amadurecimento espiritual, pra entender esse jeito de amar. Ainda me sinto presa ao físico.

Difícil olhar o meu mundo sendo desfeito, por ainda, não ter esse grau de conhecimento. Triste me ver como pivô das suas inquietações e aborrecimentos, pelas minhas insanas reivindicações.

Sei do meu tempo breve por essas paisagens e os meus anseios em viver meus sonhos, enquanto ainda me resta tempo, disposição e coragem. Mas nada que não possa suportar, ante aos desagrados que lhe causo, pela minha falta de compreensão e entendimento, sobre sua visão de mundo, de sentimento e de vida.

Não posso deitar e conciliar o sono, não posso olhar minha vida, nem tudo que me cerca, sem que você esteja em meus pensamentos, em meu coração. Você é tudo que sonhei. Pena ter chegado na hora errada, nem ter merecimento pra acompanhar sua jornada. Mas ainda e mesmo assim, jamais fui tanto de um ser, como sou toda sua.

24/02/07 - 04.25

O pânico/desespero:

Já passam das 4 da manhã. No silêncio da casa a dor da tristeza invade minha alma. Sinto calafrios, falta de ar, medo de não mais acordar e vontade desse mundo deixar.

Hoje me senti um ser tão pequeninho, tão insignificante que poderia ser esmagado por uma formiga. Hoje desejei não ter passado e que o futuro me rejeitasse. Há muitas perguntas sem respostas e muitas respostas vazias. Se eu pudesse voltar no tempo, com certeza, nada mudaria. Mas a Deus eu pediria; que o amor nunca me visitasse, sentimento? Só se fosse orgulho e vaidade. Desejos apenas materiais. Companhias sem vínculos de qualquer espécie.

Humanidade mais desumana!..

Não queria ser boba, não queria amar, não queria essa tristeza, não queria solidão. Queria ser mais entendida. Não queria um amor apenas na lembrança, não queria mais essa minha vida vazia, não queria mais ter esperança.

4 comentários:

Juno disse...

Bem vinda ao clube!
Beijo.

Olhos de Mel disse...

Juno, seja bem vindo! Mas, poderia por favor ser mais claro? Que clube? Veja bem em quantos poderia: dos cornos, dos insatisfeitos, dos solitários, dos deprimidos, dos mal amados?... kkkkk.
Além do mais não pude retribuir a gentil visita, por não ter endereço de seu blog.
Volte sempre! Bjs.

Flávio disse...

Olhos doces, não perca a coragem nem se diminua... nunca! É incalculável o valor de quem é capaz de sentir. :) Bjs

Oreste disse...

Meravigliosa