Apenas passeando pelo vazio da minha alma, tentando entender muitas coisas. Não posso conter as lágrimas que insistem em cair. Queria imensamente sair andando em direção a nada voltar a lugar algum. Apenas, eu e as minhas dores, minhas cicatrizes, que jamais se apagarão.
A dor do adeus é grande, mas ainda maior é o sofrimento diário, as tristezas que amargo durante as noites e suportar meus falsos sorrisos, para as pessoas durante os dias, pelo respeito aos que junto a mim convivem.
Antes eu havia perdido meu rumo, mas esse era apenas o circunstancial, o material. Agora pior; é muito mais que isso. É o meu emocional, sentimental. Já não tenho mais onde ser machucada. Às vezes penso que a missão está sendo maior, que a minha capacidade de cumpri-la. E o fardo, tão pesado que minhas costas arquejam diante do peso. Talvez minhas lágrimas pudessem irrigar regiões áridas.
Só Deus pode entender as angustias que me atormentam e apenas ele será capaz de abrandá-las. Triste ver seus sonhos se esvaindo e os pesadelos (infelizmente reais), ocuparem seus espaços. Dormir num paraíso e acordar no inferno.
Perdoe Senhor; as minhas fraquezas, as minhas revoltas, em momentos que me deixo levar pelo sofrimento. Compreensível até, por ser humana e como tal susceptível a isso. Entretanto, ainda compreendo, num minutinho em que consigo ver lógica, que nada nesse mundo passamos, que não tenhamos feito por merecer. Que não seja pela necessidade de espiritualmente, crescer.

Nenhum comentário: