Amor antigo

Foi numa tarde de verão,

num terno olhar recordei.

Aquele amor tão antigo

que na minha alma guardei.

Na distancia senti seu toque,

no meu corpo, o cheiro que deixou.

Foi no silêncio que a sua imagem

Nos meus desejos me abraçou.

Hoje no seu olhar eu me encontro

e sem palavras a sua doce magia,

quando os meus defeitos exponho,

nos seus braços encontro harmonia.

Amor, você é uma doce melodia

Que me faz bailar nas emoções

E no silêncio da minha alma

Canta as mais lindas canções

Quando me perco em seus braços

encontro-me em seus caminhos.

E na ternura de seus beijos

enlouqueço com seus carinhos.

Nenhum comentário: