Mais um carinho. Dessa vez, vinda da minha amiga Sol, a quem agradeço imensamente e retribuo, bem como a todos que fazem a minha vida mais feliz.

Deus abençoe a todos.

Doce Melodia

Doce melodia!

Triste que dói na alma

fala de solidão,

a minha solidão;

amargurada,

sofrida, isolada.

Vejo-me em cada nota.

Parece uma oração.

No vazio da minha alma,

ao som de um eco triste,

procuro e não lhe vejo.

Noite fria, rajada de vento,

que a minha pele arrepia...

E as folhas que caem,

levam meu coração.

Que vaga sem rumo,

sem norte.

Que prescindi uma morte.

Mas estou caindo,

apagando aos poucos,

pela desilusão.

Morrendo de amor.

Um amor que aos poucos

sinto escorrer pelas mãos.

Nenhum comentário: