Desilusão

É um processo doloroso, que pensamos muitas vezes não suportar, quando as nossas defesas começam a criar mecanismos, que nos sustentam pra enfrentá-la.

Inconscientemente ao fato, as mães causam, já nos bebês, as primeiras desilusões, quando são obrigadas, a trocarem o bico do seio por mamadeiras, a atenção delas, por babás, a presença por travesseirinhos e assim por diante. Já nessa fase, eles se sentem; (embora não saibam na verdade do que se trata), desiludidos. Por isso, objetos e rituais acabam se tornando inevitáveis e são levados até a fase adulta. Pois, lhes dão segurança. Nesses objetos, que chamamos de transicionais, estão inclusos parte de nossas fantasias, que de alguma forma, nos dão sustentação para suportar a realidade da perda do que amamos.

Na fase adulta, esse processo, geralmente acontece quando nos apaixonamos por alguém e criamos expectativas, ilusões e esperanças. Como as experiências e maturidade, já nos permitem uma visão real do quadro, acaba se tornando mais complicado e mais difícil a resolução do problema.

Assim, em alguns casos, há uma regressão a fase infantil, por nos sentirmos enganados e consequentemente desiludidos, procuramos alguém, que possa nos acolher e nos consolar, acalmando nossas mágoas. Nessas horas, o comprometimento emocional é tão grande que algumas pessoas deprimidas, não conseguem por longos períodos, sair da depressão. Isso porque essas, não tiveram em bebê, uma solidez, necessária, que lhes tornassem mais confiantes e seguras.

A Insegurança, deixa o medo de arriscar, tomar decisões e ter coragem para buscar novas ilusões. A confiança em si, serve de base forte, para que possamos ousar e ir além da mesmice, em que a vida acaba se tornando. Entretanto, cada desilusão sofrida vai, aos poucos, desfazendo essa confiança, mas que não deixa de ser um aprendizado pela dor, que acaba nos fortalecendo.

Apenas imagem

Imagens de um passado distante, lembranças de afetos no horizonte. Abri uma porta a muito fechada, de uma história que ficou marcada.
Em minha mente, não desfiz os laços e apesar da ausência de traços, coloquei o rosto daquele menino, num corpo adulto, que imagino.
Vidas distintas, corpos distantes, mas lê minha alma, não obstante, tanto tempo transcorrido, decifra-me, em tudo que de mim tem lido.
Não tenho diário, nem perdi na areia. Escrevo apenas, um canto de sereia, quando encanto a minha alma nua, ao ver um sapo, namorar a lua.
Pura paixão! Assim me traduz; sonhadora, um raio de luz. Passeia em meus sentimentos, nas musicas que revelam momentos.
Tristes devaneios, desabafos, que hoje, após anos, não me desfaço. Imagens que em sua lembrança traz; do ócio ao cio, assim me refaz.
Vou apenas sendo levada pela vida. O que ainda tinha cor, perdeu o encanto. Esperei uma primavera que nunca chegou... Agora recolho os meus sonhos, meus desencantos. Preciso ir ao meu encontro, juntar meus pedacinhos, quem sabe, com sorte, chego ao meu próprio ninho, antes de encontrar a morte?
Talvez um dia, por aqui eu volte.

A vocês que gentilmente por aqui passaram, sinceros agradecimentos. Boa sorte e sucesso! Fiquem com Deus! Tenho um carinho muito grande por todos, até aos que nunca aqui chegaram, mas que completavam meus dias, absorta na leitura dos post. E se algum dia por aqui voltar, espero encontrá-los novamente.

Beijos

Conflito

Amor, apenas pra dizer muitas coisas e não dizer nada. Sei, será mais um sem ser lido e esperar uma resposta que nunca virá. Cabeça confusa, coração aflito, desejos frustrados, amor infinito. Sono que passa, noite que não tem fim, dia que não quer chegar, sol que parece não mais brilhar.

Terra seca, flor que aos poucos morre. Vento que vem, mas que não traz ninguém. Manhã que chega, luzes que se apagam, nada mais tem cores. Coração que se fecha, lágrimas que amargam dores.

Desejo contido, seu olhar, seu cheiro que despertam sabores. Corpo aflito, suor gelado. Quero você; vem me fazer sua novamente, quero seu membro rijo, adentrando em minha carne. E louca, quero o sabor do seu gozo escorrendo pela minha boca .

Preciso acabar com isso; não quero ter desejos, não quero esta aflição. Não quero mais uma noite perdida. Não quero mais ter coração. Palavras soltas, sentimentos que vagam, um imenso conflito: o querer e não querer, o ter e não ter. Delírios desse amor infinito.

Falar de amor, experiência nem sempre agradável. É triste quando se fala tanto e nada retorna. Mais dia, menos dia cai no discurso vazio. Isso é péssimo! Porque começamos a sentirmo-nos bobas, como se ficássemos mendigando atenção, carinho... Nessas horas, a vontade é de arrancar o coração, despir todas as vestes, que nos envolvem nesses sentimentos, até lavar nossas almas, com as lágrimas da dor.

Plenitude
Amor lindo! Ainda embevecida pela nossa tarde.
Ainda plena de tua companhia, teu amor.
Ainda em êxtase das delícias que vivemos e,
ainda te tendo dentro de mim, exalo teu cheiro.
Sinto tuas mãos em meu corpo
e uma imensa alegria em meu coração.
Saibas, que quando da nossa casa te vais,
levas meu coração e deixas o vazio da enorme saudade.
Mas, também ficam lembranças e marcas inapagáveis,
que me ajudam suportar tua ausência,
até o próximo encontro, até a próxima emoção.
TE AMO!
Recebi uma tarefa complicada de Flávio do Opiniaum, indicar 10 blogs que falam de amor: vamos a eles: Defensor, Jéss, Encanto, Brasil Poesias, Mulher de vermelho, Pseudo Blog, My Girl, Rumorejo, As rosas não falam, Enoísa, O Árabe

LOUCURA SELVAGEM

Lindo selvagem! Por que de mim te escondes? Vou ao teu encontro, te desejo e nada respondes; quando meu corpo, já dominado pelo teu reclama. Cai a noite e, na volúpia, o meu desejo te chama.

Por que não deixas que eu te leve a loucura, Que nos meus sonhos eu te beije com ternura, Se o que nos consome é como fogo que arde: Venhas selvagem! Sem barreiras, me invade...

Lembra da tua dançarina? Tirando os véus, Se desnudando aos poucos, te levando aos céus? E entre o êxtase, no frenesi, já com a voz rouca... Arranho tuas costas e digo: Selvagem, tires a roupa!

Amor lindo, te amo! Feliz dia dos namorados!

Todos os dias em que posso estar a seu lado, são especiais. Porque especial é você! Especial é a felicidade de ter você! Obrigada por realizar meus sonhos, pelo carinho, pela nossa longa caminhada. Isso sim é mais que especial. Todos os dias, para mim, é dia dos namorados, porque tenho o homem que amei por longos anos e hoje, é tarde demais pra esquecer! Até porque o amo muito mais, que todos esses anos passados.

Obrigada por tudo e especialmente por você!

Eternamente sua Lú

Exercitando a felicidade

Todas as manhãs devo lembrar de exercitar a felicidade. Cada pensamento é como um imã, que quanto mais penso, mais atraio o que pensei.
Ao acordar, em frente ao espelho, devo dizer: Esse é mais um dia, que recebo um presente de Deus; A vida! E agradeço por isso. Só essa dádiva, é um bom motivo para ser feliz!
Meu lema deverá ser: Sorrir sempre! Nem que seja um sorriso triste. Porque mais triste ainda, é a tristeza de não saber sorrir.
Problemas? Todos os dias, eu vou me deparar com eles. Mas tenho que entender, que quanto mais calma fico, mais facilmente encontro a saída.
Devo focar o pensamento em coisas boas, positivas e alegres.
Não posso esquecer:
* A felicidade é um estado de espírito, que depende apenas de mim. É no meu interior que ela deve ser cultivada. As coisas exteriores, complementam, mas não são fundamentais.
* Pessoas têm seu grau de importância, mas eu sempre devo vir em primeiro lugar. Enquanto vivo, colocando os outros à minha frente, jamais serei feliz, porque nem sempre os outros, têm tanto cuidado com minha felicidade.
* Sempre que as lágrimas ensaiarem marejar meus olhos, que eu lembre da grandeza do mundo, da beleza da natureza, do canto dos pássaros, que todos os dias vêm à minha janela, das inúmeras possibilidades que a vida oferece e das coisas, que muitas vezes deixo de perceber, pelo encanto com ilusões.
* Quem gostar de mim, terá que gostar pelo que sou e não pelo que elas imaginam que devo ser.
* Devo soltar as amarras que me prendem ao cais da tristeza, ou qualquer coisa, que me leve a ela.
* A velhice é como uma conta poupança. Só se retira àquilo que se guarda.
* O passado serve apenas de experiência. E o futuro para novos projetos, novos sonhos, novas conquistas. Mas o presente? Esse sim é de fato, a minha realização!
* Importante sempre lembrar; não mais permitir que me machuquem. Amar, apenas quem me amar. Este sentimento é uma via de mão dupla, tem que ser compartilhado.
Portanto, abrir o coração é um dever. Descobrir o quanto sou importante e quanto gosto de mim, é uma obrigação. Dizer a quem amo, que realmente o amo, em todas as oportunidades é uma necessidade, que só me leva ao prazer...
Talvez, pareça um pouco egoísta, mas não será me doando aos outros, que encontrarei a felicidade. Enquanto estiver bem, ela poderá refletir, nas pessoas que estão à minha volta.
Precisei passar por inúmeras experiências negativas, pra começar a entender isso.
“A vida não é medida pelo número de vezes que respiramos, mas pelos momentos em que perdemos o fôlego”.

Meio ambiente e aquecimento global

Na semana do meio ambiente, nada mais importante que focar o assunto; “aquecimento global”, de uma forma, que atraia a atenção da humanidade.

As catástrofes que vimos acontecer; “Tsunamis” (onda gigante, gerada por distúrbios sísmicos), que causaram destruição na Malásia e Tailândia, nesses últimos anos, sinalizam que há uma intolerância, por parte da natureza, com os abusos cometidos pelo homem.

A camada de ozônio que protegia a terra da infiltração violenta, dos raios ultravioletas, está sendo cada vez mais destruída. Com isso, o gás carbono incide com maior intensidade sobre o planeta, trazendo conseqüências irreparáveis à natureza e consequentemente ao homem.

Muitas regiões estão com sérias alterações climáticas. Por isso, estamos vendo maior intensidade das chuvas, furacões e etc. Isso, sem contar com um ar, muito mais poluído que temos respirado. Segundo previsões, nos próximos 100 anos, as chuvas terão uma velocidade três vezes maior que o previsto inicialmente, o que já é assustador.

Os gases lançados na atmosfera pelas descargas dos veículos, máquinas, bombas, desodorantes sprays, lixos lançados em qualquer parte, a destruição das matas, (como a amazônica), vêm alterando drasticamente o sistema ecológico.

A Secretaria do Meio Ambiente, está lançando uma cartilha “Entendendo Mudanças Climáticas”, com dicas práticas, na tentativa de educar e alertar a população sobre o perígo do aquecimento global.

Resta-nos saber: Será que vai ser lida? Será que todas as informações contidas, vão ser absorvidas e praticadas? Fica a enorme dúvida, uma vez que conhecemos o descaso com determinadas questões.

Mãe Natureza

Será força ou energia

quem sabe até magia,

o que nos fixa ao solo?

Que há por traz da paisagem,

imagino vendo a imagem,

ou, será ouro de tolo?

Quão grande é a natureza,

luz do sol de rara beleza.

Água e fogo na mãe célula.

No lindo céu desse espaço

divago, corro e traço

talvez um pouco incrédula.

Qual a origem da terra

e tudo que nela encerra?

sem gravidez, com movimento;

nasceu a estrela, o céu, a lua

e é essa paisagem nua,

que me traz conhecimento.

E na força do meu desejo,

amplio tudo que vejo.

Percebo a força da gravidade...

me dá uma leve impressão,

tomada por forte emoção

de plena felicidade!

(Poema extraído do Livro Vida, Alma e Poesia)

www.vidaalmaepoesia.com

Preservar a natureza é uma necessidade vital. Um ato de amor a humanidade.
Amor e dor
Ela percebia, mas nada dizia.
Ela notava, mas não retrucava.
Seguia, nem ele a via! Nem podia:
seu tempo era pra si, seus amigos.
Importancia? Todos tinham, menos ela.
Qualquer escrito era visto, elogiado.
Qualquer sinal, era motivo de carnaval.
E ela? Coitada! Nada que tinha, lhe detinha,
não tinha jeito, nada era perfeito.
Foi-se uma vida,
foi-se um mundo,
foi-se tudo...
Mas nada se acabou,
pois ela, em sua mais cruel dor,
despiu-se sem piedade,
da veste mais bonita do amor.