Poema de amor

Vem, tira meu véu...

aqui nesse lindo céu

te aguardo na lua,

a tua espera estou nua...

Pisa em meu chão,

me toma pela mão,

me leva em teu caminho,

bebe do meu melzinho...

Na seiva da emoção,

te dou meu coração.

E nas asas do sonho,

uma canção te componho.

No meu corpo te percebo,

entrego-me no teu beijo.

E na paz da tua doçura,

aconchego-me com ternura.

Nesse poema de amor

sinto teu corpo, teu sabor.

Nesses versos, um desejo;

teus lindos olhos nos meus,

meus carinhos nos teus,

pois só em ti me vejo.

Mais um prêmio, que me deixa super feliz e agradecida ao amigo que me felicita. Dessa vez veio do amigo Lumife . Obrigada de coração! Quero repassá-lo a todos que me prestigiam. Todos os amigos que orgulhosamente, ostento os links.

Mãe e mulher

São dois seres distintos;

ser mãe,

alma de amor e doação.

Ser mulher,

vida cheia de emoção.

As duas se completam,

mas não precisam ser uma só,

quem ama sabe bem ser mãe;

ser mulher,

nem sempre esse lado expõe.

Mas o lado da mulher de verdade,

que nem sempre é só vaidade

reclama a carência que fica,

quando em tristeza descobre

que jamais poderá ser mãe...

e a lágrima do rosto escorre.

Ser mãe,

nem sempre orgulho enaltece,

mas quando o filho no colo padece,

sente no peito, a mais profunda dor.

Que mata a mulher

e faz nascer a mãe amor.

Amigos é complicado entender, como essas mulheres que muitas vezes trabalham 3 turnos para sustentar os filhos, auxiliar os maridos nas despesas da casa, trata-os com carinho, atenção e respeito, ainda são vítimas da violência doméstica. Como pessoas são capazes de se achar donos da vida de alguém e assim; subjugar, violentar e agredir. Será que se acham infalíveis, donos da verdade? As estatísticas mostram, o quanto vem aumentando o índice de violência contra a mulher. Será que desconhecem algumas palavras básicas e importantes, como: Tolerância, respeito, diálogo? Etc... Minha amiga São; me alio nessa luta contra essa vergonha! Amar é respeitar, compreender, tolerar, aceitar as pessoas como elas são...
Amor

És meu sol e o teu brilho me fascina,

fogo, que o meu corpo atiça,

lua, quando teu olhar me enfeitiça,

ardente, quando me faz tua menina!

Um mel, que adoça minha vida,

estrela, que ilumina meu caminho,

pássaro, que em mim fez um ninho,

espelho, onde me vejo refletida.

És o carinho que me enternece,

fonte, que refrigera meu ser,

ternura que me faz viver,

toque que me enlouquece!...

Uma delícia no verão;

Inverno onde me aprisiono,

outono que de mim se fez dono,

primavera no meu coração.

Muito tenho agradecido a Deus:

por mais um ano de felicidade!...

Pelo sonho que virou verdade,

por teus olhos brilhando nos meus!

Por tudo que vivemos;

tanto... que só nós dois sabemos!

Por tudo que te faz encantado...

quando em qualquer estação te beijo

é sempre imenso nosso desejo;

obrigada, por todo tempo a teu lado!

Minha vida:

4 anos hoje, de um feliz reencontro!

Te amo tudo que se pode amar!...

Meu Flá;

pra ti; meu coração, minha vida,

meu amor, meu carinho e essa linda canção!

“Posso dizer muitas vezes que te amo;

inúmeras que te desejo. Mas nenhuma,

dirá tudo e quanto, verdadeiramente,

eu sinto por ti”! Eternamente, tua Lú

Este é Luan. Ele tem 3 anos e adora musica!

Ele não liga muito para brinquedos, mas adora

instrumentos musicais, filmes e ouvir musicas.

Adora Roupa Nova, assistiu Adriana Calcanhoto

"Partimpim", mil vezes. De vez em quando nos sur-

preende cantando musicas que ele inventa, como

essa do vídeo.

O mais engraçado é que quando vai assistir um

musical, os instrumentos de brinquedo, ficam

espalhados por perto. Porque cada vez que o

câmera foca em um, ele rapidamente, troca pelo

que está aparecendo.

Tem uma banda e adivinhem quem participa?

Ele, minha filha Fabiane e esta tia e dinda que

brinca com ele, como se fosse da mesma idade.

Agora inventou que quer um violino, pode? Pior

que não existe de brinquedo. Pelo menos que eu

tenha visto.

Luan

Que vem de lua,

menino lindo!

Olhar encantado,

raio de sol.

Anjinho dourado,

estrelinha brilhante,

menino cantor.

Ternura cativante,

sorriso largo,

moleque traquino

pinguinho de gente...

alma de amor.

Este selinho veio da amiga Collybry. Obrigada pelo

carinho! Quero ofertá-lo a todos os queridos amigos,

que por aqui passam.

Beijos

Destino

Foi numa tarde de verão,

num terno olhar recordei,

aquele amor tão antigo

que na minha alma guardei.

Na distancia senti seu toque,

em meu corpo, o cheiro que deixou.

Foi no silêncio que a sua imagem,

nos meus desejos me abraçou.

Em cada sol vi sua luz,

na doce brisa a ternura,

nos devaneios lhe abracei...

em cada estrela vi seus olhos,

nos meus lábios a doçura,

em cada lua te amei...

Flá, meu lindo sonho,

minha maior emoção!...

hoje, no silêncio das minhas noites

adormece em meu coração...

Ah, esse amor!...

Amor, palavra que exprime tudo,

mas nem todos sabem

o que realmente quer dizer.

Estive revendo minha vida...

complicado amar do meu jeito.

Esse amor de entrega e doação.

Aquele que já não mais se ouve comentar.

O que se vive por ele, sem nada esperar.

Um amor citado em fábulas atualmente,

ultrapassadas.

Talvez, ultrapassada mesmo seja eu,

ou, esse sentimento profundo,

esquecido pelo mundo.

Ah, vida engraçada!..

Muitos que falam nesse amor.

Tantos, que nem dele querem saber.

Outros que dariam tudo pra ter,

sentir... e eu, pobre de mim,

hoje num abismo profundo,

numa tristeza infinita,

exatamente por ele,

tão enraizado, para mim, traidor;

que roubou minha alma,

minha vida e agora?

Na incerteza, num desafio a proeza,

de caminhar sem você,

minh'alma chora...

Ah, minha vida,

meu sonho mais lindo,

mais profundo!

Por que assim me deixa?

Por que tem que ser assim?

Por que entro na sua vida,

sempre na hora errada,

mais inconcebida?

Por que não me abre um pouquinho,

esse coração?

Deixe lhe mostrar

um caminho diferente,

uma estrada colorida,

segurando em sua mão.

Ah, saudade infinita!

Que me corta a alma,

me deixa aflita,

uma vontade imensa!..

. que maltrata, corrói a alma

e quase me mata.

Quem dera... se nesse lugar,

de um céu tão azul,

de tão bonito mar, eu pudesse estar,

num cantinho desse coração

e não me perdesse desse olhar.

Agradeço a todos os meus amigos a

compreensão e o carinho.

Estou voltando aos poucos.

É difícil ficar distante de vocês.

Como também, me faz falta a

diversidade dos maravilhosos posts,

aos quais estou habituada.

Graças a Deus, meu pai está melhor

e com previsão de alta, para terça-feira.

Que Deus abençoe a todos!

Beijos

Amigos

Peço desculpas se por ventura,

em algum momento tenha perdido minha

humildade e me deixado levar pela vaidade,

pela prepotência. Acreditem:

Isso não é comum em mim. Tenho por

costume, andar olhando para o chão,

pelo cuidado de não pisar em ninguém.

Mas em alguns momentos,

me reservo o direito, de levantar os olhos para

o céu e admirar a bonita paisagem.

Muitas vezes, preciso apenas, do canto dos

pássaros, para ouvir os clamores da minha alma.

Preciso do silêncio, pra ouvir a voz da

consciência. Preciso da escuridão da noite,

para entender coisas, que

ao amanhecer me trazem outra imagem.

Esse tempo que caminhamos juntos,

me trouxe a felicidade de conhecer,

um pouco mais de cada um e reconhecer

seus valores. Aprendi a amar cada um.

Sofrer com suas dores e sorrir

nos momentos de alegrias.

Nada é por acaso e não foi, quando

aqui cheguei e aos poucos,

fui arrebanhando um contingente

enormes de amigos.

Mas a vida nem sempre nos sorri e,

nesses momentos, precisamos de um

recolhimento, ainda que breve, para

reorganizar nossas estruturas.

Não esqueçam de mim! Eu volto! E se Deus

permitir, menos sentimental,

mais pé no chão, porém com o mesmo

amor e carinho por todos!

Fiquem com Deus! Doces beijos

Tu e eu

Fla, meu coração chora,

pela vontade que aflora.

Minha estrela se apaga

no céu da minha alma,

sono que deixei ir embora.

Desejos que insistem,

lágrimas que não desistem

meus olhos marejam,

em meu rosto gotejam,

tristezas que em mim persistem.

Nossa cama tão vazia

uma canção de nostalgia,

quando por ti procuro.

Cio solitário no escuro,

numa lua sem magia...

O meu corpo te deseja

e embora não te veja,

teu cheiro me desperta,

tua lembrança me atiça, aperta

e tua boca me beija...

Chora a saudade,

fervilha a vontade

arde o desejo, corpo lateja...

não quero que só distante me veja.

Te quero meu, de verdade!

Tu e eu, tu em mim...

te quero sempre assim!

Nossa linda canção,

nossa intensa emoção...

amor que não tem fim.