Minha paixão

Me pegue com teu carinho,

me faz um denguinho,

me faz o teu sol,

entre nuvens no arrebol.

Me faz tua, toda nua

cole o meu corpo no teu

e no teu beijo

quero arder de desejo.

Flá, vem me seduzir...

me fazer reluzir

no teu calor,

e no teu sabor,

em amor explodir!

Ai meu docinho,

vem me fazer um carinho,

com paixão e loucura,

me envolver na tua doçura.

deixe-me perder na emoção

e me encontrar em teu coração.

Dia Internacional da Mulher

O Dia Internacional da Mulher, 8 de março, está intimamente

ligado aos movimentos feministas que buscavam mais

dignidade para as mulheres e participação igualitária na sociedade.

Às vezes, parece-me que foi instituído para compensar

todas as discriminações que sofremos desde o início dos

tempos. Será que temos, realmente, o que comemorar?

Ouvimos falar da importância da mulher e da grande

contribuição que dá a humanidade. Me questiono e

me ponho em dúvida sobre essa tão falada,

importância, quando vimos a mulher ser tão

desrespeitada, violentada, discriminada, etc...

Apesar dos séculos avançarem, quase nada mudou,

neste aspecto.

Quando foi que vimos a mulher ter poder de decisão?

Raros são os casos. Quando foi que deixamos de ver

as estatísticas de abandono e maus tratos? O homem,

com o tal pátrio poder, sempre tem a palavra final.

Ele decide. Até coisas simples, como: namorar,

noivar, casar, separar, assumir um filho... E como

eles conseguem se envolver com alguém, sem o

menor sentimento. Aí fica fácil trocar quando enjoa,

quando quer outra e pouco importa a quem esteja magoando.

Claro que cada lugar tem sua cultura, sua visão sobre

isso, e nem todos têm as mesmas atitudes,

mas em geral é assim que acontece.

A mulher dificilmente, tem oportunidades de crescimento

dentro das empresas. Os salários, geralmente são mais

baixos, ainda que, com responsabilidades maiores.

Felizmente, no final do século XX essa realidade começou a

mudar, porém está muito distante de conquistar uma equiparação.

Apesar de tudo, a mulher, mãe, esposa, companheira, trabalhadora,

dona de uma força surpreendente, muitas vezes, trabalha os 3

turnos; cuida da casa, dos filhos, ainda encontra tempo de se

cuidar e estar bem. Essa que chora por um filho, por um amor,

por circunstâncias, ou de dor, encara a vida de frente. Sofre,

sente, mas ainda assim, enfrenta tudo com coragem.

A mulher desenvolve sua própria personalidade, sem se deixar

levar por um ingênuo espírito de imitação que, em geral, a

deixaria facilmente, num plano de inferioridade, impedindo-lhe

a realização das suas possibilidades mais originais.

Assim, no trabalho, ou na missão para que se sente chamada,

seja qual for: sua vida particular e trabalho são realmente

construtivos e fecundos, cheios de sentido, sem perder a feminilidade.

Parabéns a todas as Marias, Joanas, Ritas, etc, pouco importa

o nome, cor, ou condição social, mas todas dignas de aplausos

pela força e coragem que nos mantém na luta!

Amor infinito

Nada que possa dizer agora,

se compara a grandeza do momento.

Nada faria sentido,

diante do que você representa.

Você é tudo que sempre sonhei;

um pedacinho do céu,

um luar cheio de estrelas.

Uma vida, uma canção.

Você é um mundo infinito.

O mar azul que toca o firmamento.

É lua cheia que minha noite clareia.

Sol brilhante que ilumina meu caminho.

Você é meu ninho.

Acolhe-me e me abraça.

Com você sou completa,

sou mulher, sou toda coração.

Amigos! Precisei fazer uma cirurgia,

para retirada da vesícula.

Já estou em casa e graças a Deus, bem.

Apenas fazendo o repouso necessário. Beijos