Pai hoje o acompanhamos a sua última morada. Nesse pequeno percurso, as imagens de nossas vidas foram passando como um filme. Revivemos momentos inesquecíveis, seus carinhos, compreensão e amor. Você foi um pai tão presente, tão amoroso, que nos esquecemos de aprender a caminhar sozinhos.
Embora fôssemos 10, Esse amor era tão intenso e profundo, que a nenhum faltou. E, embora não gostasse de bater, nem falar alto, a sua maestria na arte de ser pai era tamanha, que apenas com um olhar repreensivo, nos fazia automaticamente mudar de postura.
Um homem de fibra que com todo sacrifício, jamais nos deixou faltar nada. A educação e o limite eram prioridades, para que sempre, soubéssemos nos portar. Sua moral, caráter e conduta ilibada, nos serviram de diretriz em nossa formação. Seu amor incondicional, nos fez acreditar que nada na vida se constrói, de verdade, sem ser pautado nesse sentimento.
Pai, ontem você foi nosso amigo, nosso herói. Hoje Deus iluminou seus caminhos, para que assim, pudesse conduzir-nos sobre esse foco. Pai, você nos ensinou tudo, que esteve ao seu alcance, menos a viver sem sua presença. Mas em espírito, certamente, estaremos ligados para todo o sempre. Porque o amor é capaz de vencer qualquer distância, ainda que em outra dimensão. Você se foi e deixou dentro de cada um de nós, uma enorme lacuna, que jamais será preenchida. Mas conforta-nos saber que você se encontrou com o grande amor de sua vida, nossa mãe. Porque não poderia ter escolhido outra data mais bonita, para sua grande viagem, que a do aniversário de casamento de vocês. Que Deus lhes permita dar continuidade a essa união tão sublime, que nos fez o que hoje somos.
Felicidades e um Feliz Natal! Que Deus tenha piedade de nós, que vamos enfrentar essa vida sem a sua força, sem seu ombro amigo para todas as horas e passarmos o primeiro natal sem a sua alegria de nos ver reunidos.
Você será sempre o nosso amor maior e estará presente em nossos corações, na nossa mais doce saudade...
Desculpem amigos! Mas eu não estou em condições de visitar a todos. Mas assim que estiver, irei sim! Vocês são importantes para mim.
Um Natal cheio de alegrias, paz e amor!

Meu barquinho de papel

Fiz um barquinho de papel

e desenhei um coração.

Nas águas das minhas lágrimas

naveguei na emoção.

É um barco bem pequenino

que leva amor e esperança,

um sonho que trago comigo,

desde o meu tempo de criança.

Vai meu lindo barquinho,

segue o rumo da vida;

que possas encantar o mundo

e a mensagem não fique, por aí, perdida.

No coração que desenhei

pintei teu nome de azul,

porque desejo que a paz,

domine o mundo de norte a sul.

Coloquei nesse barquinho,

um mundo sem desigualdade;

sonhos que trago dentro de mim,

crianças sorrindo de felicidade.

Na proa desenhei umas flores,

na popa cifras de uma doce canção.

Segue, meu barquinho teu rumo

leve esta mensagem a toda Nação.

Que o desamor não embarque

e o comandante, a felicidade,

leve na bagagem a emoção,

de uma vida sem maldade...

Que esse rio seja abençoado

e leve sem avaria meu barquinho;

nos traga um mundo encantado,

cheio de paz, amor e carinho...

Contigo na distancia

No cantinho da nossa cama

escuto o som,

em ti, pensando...

Estou contigo na distancia,

como se juntinho,

estivesse te amando.

Em lágrimas,

meus olhos embaçam,

da saudade

que dos teus, reclamam.

Pois é a sombra

que me envolve

no frio da madrugada,

nas noites

em que passo acordada,

quando não estás junto a mim.

Meu corpo a te querer,

me absorve

e no silêncio

do nosso quarto gelado,

sinto teu cheiro e vejo,

tuas marcas

em nossos lençóis;

teu corpo

em meu corpo tatuado.

Vibro ao som

dos teus gemidos,

em meus ouvidos,

gravados.

Inquieta, te chamo baixinho

e nesse insane desejo

quero teus beijos,

teu carinho.

Quero sentir o toque,

dos nossos corpos suados.

Sem perceber,

o dia amanhece;

é mais uma noite que se vai,

deixando o vazio,

que em mim, adormece.

O sol se levanta

e traz esperança...

é um novo dia;

assim,

a minha tristeza

se esvai, silencia...

Selinho recebido da minha amiga Ana

do blog Pelos caminhos da vida

Obrigada minha amiga! Repasso a todas que por aqui passam.

Amigos desculpem não estar postando, mas meu blog só quer publicar tudo desconfigurado e preciso um tempo pra ver o que está acontecendo.

O cisne branco

Contemplo este lindo céu azul,

enquanto sonho em tua paisagem.

Em cada pincelada, uma miragem,

dos teus momentos encantadores!

Sorvo lentamente, cada detalhe,

e degusto, pouco a pouco,

o sabor de um mundo sem desgosto;

que só existe, na essência de sonhadores.

Me perco no encanto do teu amor,

que na tela vejo escrito,

pelas mãos hábeis de um pintor,

em todas as cores desse teu universo...

Quanto tempo passei pela vida,

sem dividir contigo esta emoção.

Hoje, encontrei O caminho; vejo ternura,

na linguagem do teu coração.

Sinto deslizar em tuas telas,

os pinceis formando letras, compondo versos...

solto a imaginação, meus olhos são janelas;

muito além da paisagem

e por detrás dessa imagem

existe um cisne branco, num lindo lago,

que imagino e acompanho o teu bailado.

Em meus desejos, num gesto de carinho,

o afago de mansinho...

No fulgor da tua bela tela,

à sombra daquele arbusto,

me aninho, sonho e com jeitinho

escrevo teu nome, pincelo teu busto,

mas nada é igual, a foto original.

Porque a essência do artista e do amor

não se traduz no papel,

mas se sente na alma

de uma forma muito pessoal!

(Uma homenagem ao meu amigo

Adilson Pinto, autor dessa bela tela,

intitulada O caminho)

Verso e reverso

O amor e a dor,

um vaso sem flor.

A prosa e o verso,

um colorido sem cor.

É querer e não querer,

o medo de sofrer;

verso e reverso,

histórias do meu viver.

Sol e lua,

poemas de alma nua.

Os lados da vida

canto e lamento, ser tua.

Coração partido,

louco amor contido;

segredo profundo,

pelo olhar refletido.

Razão e paixão,

corpo e coração,

princípio e fim,

vazio e emoção.

O tempo passou,

a vida desbotou,

mas esse amor infinito,

nem assim apagou.

Amor sem folguedo

do futuro tem medo,

amor em silêncio,

sinceridade e segredo.

Amor e paixão,

carinho e tesão;

o ser e o não ser;

coisas do coração...

Luz do meu caminho

Senhor!

Um dia eu ouvi falar de ti

e andei entre luz e trevas,

mas, o meu caminho escolhi.

E, entre tantos desacertos,

por tuas mãos decidi.

Foram lágrimas e sorrisos,

encantos e desencantos,

amores e paixões;

passadas sem rumos,

pegadas de ilusões.

No meu andar em desalinho,

em minha certeza tão incerta,

segui com fé e retidão.

Chorei um amor desencantado,

escondido no coração.

Segui a luz da estrada,

no teu ombro até chorei.

Percorri meus espaços,

sonhei cada vez mais alto,

e bem de mansinho,

segui teus passos.

Fiz do meu sonho

a esperança;

da ternura emoção,

do carinho a canção,

desse infinito amor,

que trago no coração.

Obrigada Senhor!

Por todas as noites que chorei,

que me fizeram lembrar

os belos sorrisos que já dei.

Pelas noites de solidão,

que me fizeram sentir o teu amor

preencher meu coração.

Queridos amigos; peço desculpas, mas no momento
está difícil continuar. Durante todo esse tempo, aprendi a amar vocês e
com certeza, a saudade me trará de volta, assim que estiver em condições. Levo comigo, muito
de cada um de vocês e deixo a todos flores, carinhos e beijos
Fiquem com Deus!
Lá estarei
Quando as estrelas brilharem no céu
e a noite se descortinar como véu,
por entre as nuvens, lá estarei
e de longe teu olhar contemplarei.
Em cada sonho, cada mudança da lua,
por certo, minha alma envolverá a tua
e ainda que muito distantes
verei os teus olhos brilhantes...
Quando a noite se for e o dia clarear,
terás o meu sorriso, para te acordar;
abra os olhos, sorria, é a tua fantasia,
que vai te acompanhar por todo dia.
Meus queridos amigos, gostaria de pasar esse link;
o Portal das ilusões é um conto escrito em parceria com os amigos: 
Solange Daniel e Adilson Pinto. 
Vale a pena conferir. É um sonho para viver minutos fora da nossa realidade.
Obrigada a vocês, por tudo, que Deus esteja no coração de todos! Beijos
Tempo de sonhos
Páginas da vida,
sonhos que se vão,
que seguem o tempo
cheias de emoção.
recordações incríveis!
Nada na cabeça,
histórias inesquecíveis,
flores na mão.
Viver sem pensar,
momentos para amar.
Festas e canções
doces lembranças...
que trazem emoções;
cabelo em desalinho,
aquele vestido tubinho,
que modelava
todo corpinho.
Calças jeans apertadas,
camisas abertas,
mangas arregaçadas...
Violões dependurados,
serestas nos banquinhos,
amigos na praça,
colegas de escola,
amores e carinhos...
Loucos romances,
rostinhos colados
e outras nuances...
A vida pacata,
namoros escondidos,
nenhuma preocupação,
eterna saudade!
Um tempo de sonhos,
viagens nas emoções,
sem lenços e documentos,
sem tanta violência,
de ingênuas paixões.
FELIZ PÁSCOA!
Recebi um meme da minha amiga Jana:
Citar em que situações você se enquadra em cada um dos pecados capitais. - Publicar as suas respostas no blog. Indicar mais 8 blogs. - Avisar e linkar os blogs escolhidos.
- A Ira: graças a Deus, esse pecado não levo;
- Gula: nem esse. Aprendi a passar com as situações, conforme se apresentam;
- Inveja Não tenho nem um pouco. Acho que cada um tem o que fez por merecer;
- Orgulho: tenho das pessoas que me cercam: meus filhos, meu amado, meus pais e amigos;
- Avareza: não tenho apego nenhum a coisas materiais;
- Preguiça: Tenho o normal. Canso também e as vezes não quero fazer nada;
- Luxúria: Esse talvez tenha mais que os outros. Não por dinheiro, nem riquezas, mas por amor. Sou excessivamente amante e acho entre duas pessoas que se amam, tem que haver cumplicidade, parceria, compreensão, tolerância, desejo e etc...
Peço desculpas por não indicar, gosto de todos e quem quiser participar da brincadeira, pode se considerar indicado.
Nada é por acaso
Nada é por acaso
e pelos caminhos que percorri,
nem sempre de flores,
nem sempre encontrei amores.
Muitos sonhos, cultivei.
Reconheci lugares,
que nunca passei...
Nem sempre sorri,
mas em cada dor, aprendi.
Amigos que aqui fiz e
em mundos distantes,
anjos sem faces,
porém tão constantes...
E em meus passos incertos,
nas minhas viagens a lua,
deparei-me com as mãos tuas,
teus sorrisos brilhantes,
teus carinhos tão constantes...
Olhando as estrelas
descobri em cada cintilar,
uma mão a me guiar;
vi em toda abóbada celeste,
uma via láctea de flores,
cifras de canções de amores,
fadas e gnomos apagando as dores,
do caminho por onde devo passar.

Obrigada a todos os meus amigos pelo carinho em todos os momentos!

Carinhos que recebi das amigas e que deixo aos que aqui passam: Obrigada minha amiga Manuela Obrigada minha amiga Ana
Ao som de um bolero
Eu aqui, triste,
pensando na vida,
nos momentos em que a solidão
toma meu corpo,
aperta meu coração...
Tudo fica escuro,
quando em vão te procuro.
E assim, a hora não passa.
Em cada manhã que chega
meu sonho esfumaça,
morro um pouco a cada dia.
Ao perder a alegria
preciso vestir a fantasia,
me agarrar a ilusão,
tentando enganar,
meu frágil coração.
Eis-me aqui, novamente,
sonhando docemente,
ao som de um bolero,
nos braços de quem tanto quero,
rodopiando pelo imenso salão.
Só assim, desfaço a tristeza;
reencontro a beleza;
refaço a esperança.
Já que não posso vencer a vida
reinvento essa vida,
na doce ilusão,
de que tenho teu coração.
Carinhos que recebi dos amigos: Ana , Rebeca e Jota Cê , aos quais agradeço muito...
Deixo-os aos amigos que aqui passam.