Ao som de um bolero
Eu aqui, triste,
pensando na vida,
nos momentos em que a solidão
toma meu corpo,
aperta meu coração...
Tudo fica escuro,
quando em vão te procuro.
E assim, a hora não passa.
Em cada manhã que chega
meu sonho esfumaça,
morro um pouco a cada dia.
Ao perder a alegria
preciso vestir a fantasia,
me agarrar a ilusão,
tentando enganar,
meu frágil coração.
Eis-me aqui, novamente,
sonhando docemente,
ao som de um bolero,
nos braços de quem tanto quero,
rodopiando pelo imenso salão.
Só assim, desfaço a tristeza;
reencontro a beleza;
refaço a esperança.
Já que não posso vencer a vida
reinvento essa vida,
na doce ilusão,
de que tenho teu coração.
Carinhos que recebi dos amigos: Ana , Rebeca e Jota Cê , aos quais agradeço muito...
Deixo-os aos amigos que aqui passam.

47 comentários:

Lino disse...

Reinventar-se é a matéria do poeta, principalmente se tem um coração e se ele pulsa forte.

Maria disse...

Os momentos de solidão podem servir para apreciarmos melhor os momentos acompanhados...
:)))
Vamos pôr esse astral para cima, vá lá!

Beijo

A.S. disse...

Querida Olhos de Mel!

Lindo poema...

Porém não esqueças que quanto maior for a ausência, mais intenso será o momento do encontro!!!


Beijos doces.....

Bandys disse...

Olhos de mel,
Eis-me aqui, novamente,
sonhando docemente,
ao som de um bolero,
nos braços de quem tanto quero,
rodopiando pelo imenso salão.
Só assim, desfaço a tristeza;


Querida, tente sempre..viver por e com amor é uma dadiva de Deus.
Beijos

DO disse...

Que bonito,mEL!!!
Reinventar-se sempre!!

Beijos!

Menina do Rio disse...

Delicia de poema ao som desse bolero!
Bom restinho de semana pra ti, Melzinha!

Um beijinho

Cleo disse...

Melzinha, ao som de um bolero, reinventando a esperança, é tudo de bom.
Beijocas doces prá ti.
Magnífica quinta.
Cleo

looking4good disse...

A vida também não pode ser uma linha contínua... tem altos e baixos como os índices bolsistas (ah ah ah). Por isso também há os momentos de solidão. Tem de haver momentos baixos para podermos apreciar os momentos altos. Acho que não podemos viver euforicamente uns nem cair em depressão nos outros. Uma boa semana com flores, sorrisos e ...poesia!

RosaMaría disse...

Llenas de amor tus poesías, también de una dulce melancolía. Llegue hasta aquí pues justo puse un relato con tu nick: Ojos de miel
guso en conocerte.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Melzinha,

Ficou tão lindo o selo!


Vista a fantasia, não deixe o seu coração sem a vestimenta dos seus sonhos.

=]

Beijo

Rebeca


-

Cöllyßry disse...

Olá querida, pode enviar para :

ftfontes@gmail.com ,o que agradeço

Não entendi em como poderei ajudar, sobre adicionar,sobre o melhor da net,me explique, e se souber com todo o gosto ajudarei ok...

Também a tristeza que às vezes bate forte,sem aparente razão, faz parte da vida, que seja um momento breve...

Terno beijo

Deni disse...

hehehe a arte de dan~çar e sair
bolero..
categórica essa dança..

ja o poeatá lindo.
parabensssss..

aah

BRIGADO PELOS PARABENS..
23 ANOS..ESTOUVÉIO.
DÁ UMA CHEGADINHA NO MEU BRÓGUI Q TA ATUALIZADO [PRA VARIAR]
E PRECISO DA SUA "MANIFESTAÇÃO"...

www.bagageirodocurioso.spaceblog.com.br

ÓTIMA QUINTA [QUASE FDS] E GRANDE ABRAÇO!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Muito lindo o seu peoma, querida Olhos de Mel.
Minha amiga:
Vá buscar sua rosa no Galeria, pois hoje faz 1 ano que abri meu primeiro Blog e já acumulei mais de 26.000 visitas.
Um beijo,
Renata

janaina de almeida disse...

Belo poema, ao som de um bolero, dose dupla!!!!!!!
Parabéns pelas indicações, beijos.

VANUZA PANTALEÃO disse...

Doce amiga, é tão gostoso reinventar e começar de novo! E se for ao som de um bolero...ahhhh, delícia!!!

Beijos, querida!!!

Daniel Costa disse...

Olhos de Mel

Os teus poemas são, não só ternos e bonitos, representam a inabalável doçura com que impregnaste também o teu coração, sempre terno.

Por isso e teres sido a primeira comentadora do meu primitivo espaço daniel milagre, nomeei-te prémio ROXIE.
Estou certo que aceitas. Vai ao espaço dos meus poemas, vês o que terás de cumprir, clicas no linck e repassas os selos.
Considero-te, com um beijinho.
Daniel

M@ disse...

Olá, venho convidar você a visitar o meu blog Simplesmente Manuela e levar um presente das 90000 visitas ao meu espaço.
Espero por si
Beijo
Manuela

MENSAGENS AO VENTO disse...

__________________________________

...inventar-se num bolero! Tudo de bom... Seu poema é bonito!!!



Beijos de luz e o meu carinho...


__________________________________

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem selinho la pra vc.

beijooo.

caurosa disse...

Minha querida amiga Olhos de Mel, que belo poema. Dançar é preciso, nos faz levitar.. ao som desse bolera, vida vamos nós...Muito bom, parabéns, adorei.

Forte abraço

Caurosa

O Sibarita disse...

Mas moça! kkk A vida é tão porreta, para que essa tristeza, vá me diga? kkkkkkk

Oi se alegre, viu? Ah é o amor, é? Ah bom... kkkk

Ainda assim, é ir em frente que um novo sol brilha logo ali na sua esquina. repare... kkkkk

Bjs,
O Sibarita

Peter disse...

É sempre agradável passar por aqui.
Ganhamos boa disposição para o fds.

Oreste disse...

Ciao bellissima, come stai.
Un felicissimo settimana e un grandissimo bacio. Ciao

Aqui - Ali - Acolá disse...

Olá amiga bom dia aqui é Portugal que te saúda com muita alegria.

Bom post este que aqui deixaste mas,
nada de tristezas e coração ao alto, pois a vida tem muita coisa boa para nos oferecer.

Uns Olhos de Mel são olhos lindos e para andarem sempre alegres, nada de tristezas nesse coração valeu?

Bjinhos e fim de semana muito feliz te desejo..

paula barros disse...

Querida é tão bom reiventar a vida, criar histórias ao som de músicas a nos embalar os sonhos. A fazer dançar as ilusões.

Que bom que tens o dom de escrever e poder fazer o leitor aprender a dançar a vida.

beijos e ótimo final de semana.

paula barros disse...

Eita, deu vontade de dançar um bolero, rostinho colado.

beijos

ลndreia disse...

Amanha tudo muda! *

Maria Valadas disse...

" Sonhando docemente ao som de um bolero",,, e isso é amor que sentes e que eu estou habituada a ler neste teu espaço tão cheio de doçura e alegria.

Upa..upa.. amanhã já é outro dia.

Bom fim de semana.

Beikinhos no teu coração.

DE-PROPOSITO disse...

Tudo fica escuro,
---------------
Ora. Na escuridão inventamos coisas. E que coisas lindas conseguimos ver.
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Passando pra desejar um maravilhoso final de semana.

=]

Beijo

Rebeca

-

luzdeluma disse...

Lúcia, reinvente sempre!! O coração cheio de amor é livre de qualquer mal!! Bom fim de semana! Beijus

SAM disse...

Amigaaaaaaaaaaaaaaa! Que gostoso ler e ouvir um bolero! Seu belo poema rodopia ao som deste bolero...


Lindo fim de semana!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Esse tipo de solidão é muito dolorosa... mas mesmo assim, fica linda da forma que você coloca em poesia.

Maravilhoso domingo, menina linda.

=]

Rebeca

-

Mário Relvas disse...

Olhos de Mel,
poema real que nos deixar uma esperança docinha.Parabéns pelos carinhos recebidos.

Saudações e um sorriso

Cöllyßry disse...

Vim desejar um bom resto de dia, minha querida...

Terno beijo

Gui disse...

Um beijo minha querida amiga e uma excelente semana para si. Obrigado pela sua amizade.

Grace Olsson disse...

Amiga, a blogueira mais musaicada é vc...entrar aqui é sair do marasmo...beijos e dias felizes

O Árabe disse...

É preciso reinventar-se, sim... este talvez seja o grande segredo! :) Belo poema, boa semana.

Beatriz disse...

Minha linda Olhos de Mel, menina do coração doce, de alma iluminada de amor: não é só ilusão de que tens um coração, tu o tens de verdade e é tão bonito, tão terno, tão amoroso, que cabe o teu amor e todos os teus amigos que também tanto te amam. Momentos assim, aconchegados numa certa tristeza, meu anjo, quem não os tem? E a música sempre intensifica este momento, principalmente o boleto que me parece ser a música ideal para se curtir uma 'fossa'.

Mas acredito que a postagem tenha sido apenas uma criação literária e não um momento vivido.

De qualquer forma, desejo que fiques bem, minha linda!

Uma foto linda a que encima o poema, aliás, todas as tuas são belas fotos.

Fica o sorriso de um anjo azul, uma estrela dourada, e meu carinho num beijo e no desejo de uma semana iluminada de amor.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Minha amiga dos olhos de mel, eu sempre digo que a solidão é uma companheira que nunca me decepcionou. Mas se o mal é a saudade do amor, aí fica difícil. É preciso obter uma catarse e vc consegue através desse lindo poema.
Querida:
No Galeria, resenhei Morte em Veneza e apresento as pinturas de Ivan Vassilev. Espero por você.
Um abraço,
Renata
Depois, dá uma passadinha no Feminina.

Deni disse...

ñ obtivemos respostas do obaminha ainda
askpaokspoaskpoas
moça linda
quando atualizar me dê um gritto!


brigado por ter passado lá no
www.bagageirodocurioso.spaceblog.com.br

e tá ortogardo o direito de retornoar ao atualizado blog deste q vos escreve
xD~
abraço e boa asemana!

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Mel, belo poema ao som do bolero...Espectacular....
Beijos

A.S. disse...

Vim deixar-te um beijo!...

C Valente disse...

Saudações amigas,até breve

águia_livre disse...

Sentir a dança e o apertar
da tua cintura contra o meu ser
É sentir, amar, desejar
É deixar-me por ti, morrer

Força que a vida é mais que um sonho. É VIVER

Beijo. AL
.

Oliver Pickwick disse...

Uma garota apaixonada não poderia dançar ao ritmo de outro estilo que não fosse o bolero. A eterna música de todos os amantes.
Um beijo!

Deusa Odoyá disse...

Olá minha amiga Mel.
Sei como vc. está se sentindo , eu vivo isso agora.
Mas nós temos um aliado muito forte, que são nossas poesias.
Nelas, podemos extravazar nossas desilusões.
Siga em frente e coragem.
Dancemos ao som do bolero.
Muita paz, amor e fé.
Beijinhos doces, de sua amiga.

Regina Coeli.