FELIZ ANO NOVO!

Ao vislumbrar o nascer de um Novo Ano, sinto que esse é o momento de avaliar o que passou

tirar as lições necessárias e prosseguir. É também oportunidade de agradecer aos amigos que

de uma forma, ou de outra, me ajudaram nessa caminhada. Pedir desculpas,

caso algo não tenha saído a contento.

Tenho consciência de que foi um ano de muitas ausências minhas e até por isso,

perdi alguns amigos, que eram presenças certas por aqui. A eles o meu eterno

carinho e a certeza de que não serão esquecidos. Os links que trago, foram por

anos companheiros e ainda que não mais existam, ou não apareçam, irão

continuar a fazer parte da minha página, como um carinho a perpetuar

nossa amizade.

Foi um ano difícil de escrever, publicar e visitar, por falta de tempo. Mas houve momentos

em que o meu silêncio foi necessário. Momentos em que a tristeza me paralisou.

Momentos também que o recolhimento foi uma imposição da vida. Mas em todos eles, a

preocupação comvocês e a saudade, me trouxeram de volta.

Quero dizer que nesse espaço, faço confidências, externo pensamentos, exponho

a minha alma, porque cada palavra que escrevo, traduz o que sou e o que sinto.

Segundo um amigo, sou muito intensa e vivo no limite das emoções.

E realmente, sou assim: amo de paixão,

saudade dói demais, tenho medo de vento,

chuva forte, trovoadas e solidão.

Adoro pegadas com jeitinho,

namoro a luz da lua, dia de sol brilhante,

fazer beicinho quando preciso de carinho.

2011, com certeza, será bem melhor pra todo mundo, assim peço a Deus!

Já fiz meus projetos, minha lista de objetivos:

Quero paz, saúde e harmonia,

poder sentar no banquinho da praça,

brincar com minhas netinhas e meu netinho de colo,

aconchego dos filhos, do amado, da família; amar e sonhar...

Quero ser feliz, ter um amor só pra mim

viver o meu sonho e enfim,

de alegria até cantar.

E para que tudo se realize, preciso do mundo como um todo.

Quero olhar a minha volta e desejar:

FELIZ ANO NOVO!

Também ver alegria no sorriso do povo,

perceber a esperança de volta!

Quero menos desigualdade,

banir do mundo a maldade

e ver a natureza sem revolta.

O ano, pode não ter sido maravilhoso, mas com certeza, com muitas coisas boas

e agradeço a Deus, ao orar. Agradeço por cada minuto da minha vida e saúde, da minha

família, dos filhos, do meu amado e dos meus amigos. Por cada amanhecer que vejo o dia raiar,

cada anoitecer que vejo uma estrela brilhar.

A todos que por aqui passam e que tenho o prazer, de compartilhar sentimentos.

Vocês fazem meus momentos melhores. Digo com toda emoção.

Que apesar de ficar algum tempo distante,

jamais vocês ficam longe do meu coração.

Beijos

Oh Jesus! Que esse natal seja pleno de consciência:

que os homens percebam a importância do amor,

que seja um tempo de mudanças e clemência.

Que possamos celebrar o nascer de uma nova Era

e o mundo possa encontrar, felicidade numa flor.

Que a paz não se transforme em simples quimera.

Que o seu exemplo não tenha sido em vão

e a fé nos traga de volta, um tempo de esperança.

Que a humildade contamine toda nação

e venha um tempo de reconstrução universal

cheio de paz, amor e união fraternal.

FELIZ ANO NOVO, FELIZ NATAL!
Obrigada meu amor! Simplesmente por existir em minha vida. Te amo! Sua Lú

O nosso mundo

Gosto, às vezes, de pensar que temos um mundo só nosso.

Um mundo sem doenças e sem dores; sem frustrações nem sofrimentos.

Um mundo colorido e belo, onde cada paisagem nos fala ao coração.

Onde nada existe lá fora e o tempo parece não passar, entre os nossos carinhos

e o sonho de que nos bastamos.

Onde me refugio em ti e entre teus braços abandono as minhas angústias.

Onde passeio em teu corpo e desfruto de cada centímetro desse altar dos meus desejos.

Onde a tua carne se junta à minha,

as nossas peles se completam e o mesmo sangue corre por nossas veias.

Onde as nossas almas se encontram, para dividir sonhos e esperanças. Onde emoções

e sensações unem almas e corpos,

e entre ondas de prazer transcorre a nossa viagem encantada ao porto da plenitude.

Onde a beleza é o teu corpo nu, diante do espelho; onde brilham os teus olhos nos meus,

e a paixão torna rouco o som do teu sorriso.

Ninguém mais o perceberia, talvez, mas por ele sei o quanto me desejas.

Em nosso mundo, percorro lentamente os montes dos teus seios e os

meus lábios colhem as delicadas cerejas,

que ornam a pele branca como a neve.

Em nosso mundo, a minha pele se arrepia ao toque suave dos teus dedos

e o meu corpo se contorce,

ansioso, enquanto o percorrem os teus lábios macios.

Em nosso mundo, os meus dedos deslizam sobre a tua pele sedosa;

como gotas de orvalho que acariciam,

em delicioso vagar, a delicada flor do prazer.

Em nosso mundo, os sons da entrega compõem a sinfonia que flutua no ar e,

em incontrolável crescendo,

explode no orgasmo que nos preenche e liberta.

Perco-me, sim, nos gemidos de ânsia que saem de teus lábios e aos meus

próprios gemidos se misturam,

enquanto os nossos corpos famintos se encaixam no bailado profano do sagrado amor.

Perco-me, sim, nas vagas cálidas que me invadem, enquanto juntos

mergulhamos no oceano da Eternidade,

até o infinito segundo que resume todo o tempo do universo.

Perco-me, sim; e, entretanto, é quando me encontro.

É quando me sinto corpo e alma; quando percebo que cada pequena parte

de mim te reclama,

para que a vida seja completa. Quando o frio da solidão se esvai de mim,

ao calor da tua presença.

Em ti, descubro o encanto do luar o e o calor do sol. No teu corpo, o meu corpo revive;

excitam-me os teus sabores e cheiros, cativa-me a ânsia apaixonada que existe em ti.

Na tua alma, a minha alma repousa. Bebo da fonte inesgotável do teu carinho,

sorrio do teu jeito infantil,

maravilho-me com a doçura do silêncio que desce às vezes sobre nós.

E sou feliz neste mundo, que é só de nós dois.

Flávio
Sou toda sua

Venha como o raio de sol brilhante

traga essa ternura tão doce como a lua.

Prenda-me a teu corpo viril, estonteante,

Venha com as cálidas palavras envolventes

traga esses lábios, esse corpo onde afundo

e me perco em seus carinhos tão quentes...

Venha saciar esse meu desejo insano

venha eternizar em mim, o nosso mundo;

fazer dele também, um altar profano.

rasgue os princípios, venha sem pudor;

deixe-me louca em sua boca, sou toda sua...

Sou sua mulher, sou desejo, sou amor.
Ah, Saudade!...

Saudade...

... é dor que dói, sem doer;

É lágrima que cai sem querer.

É realmente, uma palavra difícil de definir.

Pois é tão doída que fica complicado exprimir.

É uma angústia que não passa, não se explica,

mas quando a noite vem...

ah, saudade que dói, se intensifica!..

Saudade é uma porta entreaberta,

uma casa vazia, ainda que cheia, em festa...

Saudade é um nada, que nos preenche de tudo;

desde a lembrança do amor,

que apesar de tão perto, está distante,

que nem sempre, se tem a presença constante...

é um mundo abstrato, apenas nosso, difuso.

São beijos e carinhos afogados na dor.

Como o sentir é algo intransferível, pessoal,

cada um tem a sua verdade, sua definição;

mas toda saudade têm algo em comum, normal...

...ah,saudade!... quando ela não mata,

maltrata, machuca o coração.

Meu amado; obrigada por existir em minha vida!

Amor essa musica vai especialmente pra você, com todo meu carinho...

Esse poema foi uma homenagem da minha doce

netinha de 9 anos, Bia. Obrigada minha linda!

O poema

O poema é a dança da bailarina

é um laço sendo amarrado;

o poema é o recheio da rima...

O poema precisa de muita atenção:

com o papel, lápis e borracha na mão,

escreva de montão, para chamar muita atenção.

No poema tem várias frases e rimas;

por isso vamos escrever,

para um bom poeta ser.

De Bia para vovó Lucinha
Na luz do teu terno olhar

Quando os teus doces lábios tocam os meus

delírios e canções ressoam em meus ouvidos

e no toque suave das tuas mãos

vibra meu corpo, me fazendo perder os sentidos.

Na luz suave desse teu terno olhar

flutuam os meus olhos, por onde vejo o luar.

E em cada nota da canção, deste amor ensandecido,

me sinto uma deusa, do nosso mundo perdido...

Em cada beijo, em cada parte desse corpo

onde me escondo e me perco em teu carinho

vibram meus anseios, meus desejos e me aninho...

...é a vida que pulsa, segue o compasso da emoção;

somos dois, em um só coração:

cúmplices no desejo, amor e paixão.

Esperança
Os anos passam e a cada dia descubro o quanto posso resistir às intempéries da vida e sair fortalecida, quando no meio do caminho, sou atropelada por um infortúnio, um dissabor. Não sei onde consigo força para superar e prosseguir, ainda que amarga seja a estrada, ainda que o vazio e a solidão me cortem o coração.
Quando tudo parece terminado, olho lá no horizonte e percebo que dentre as nuvens escuras, existe uma réstia de luz, onde me agarro com todas as forças, que vem do fundo da alma.
Os sonhos que parecem esfumarem-se com as desilusões, escondo-os, no âmago do meu ser e digo pra mim mesma: outros virão substituir, aqueles que não me fariam feliz. E assim, aprendi a driblar minhas insatisfações.
Chorar?... Ah! Quantas vezes... Quanto meus olhos foram vendados pela cachoeira dolorosa... Quantas noites perdidas que me fizeram amanhecer com o rosto inchado... Mas ao primeiro raio de sol, me vi iluminada por aquele brilho intenso, e me fazendo de forte, ao espreguiçar em voz alta exclamei: hoje será o grande dia! Vou redobrar minhas forças, arregaçar as mangas, esquecer o pranto, pois a partir de hoje, vou mudar meu rumo, não vou mais sofrer, nem que seja até o próximo anoitecer.
De manhãzinha, quando os passarinhos aparecem cantando em minha varanda fico cheia de alegria. Vem-me a idéia de que eles são enviados de Deus, me trazendo uma mensagem de esperança. Assim me encanto e sorrio feito criança.
Noites de cio
Em minhas noites acesas, à luz da lua,
em que a verdade aparece nua e crua,
sem teu corpo, que me inspira a poesia,
dessas noites que sozinha, tão vazia,
em nossa cama, em vão te procurei.
Em prantos, meus desejos sufoquei,
na ânsia de te sentir, em te ter,
meu corpo em chamas, a te querer...
Busquei os teus olhos, em meus olhos
encontrei uma sombra, o vazio
e nessas noites, em pleno cio
rasgo de saudade o meu peito,
tentando em vão dar um jeito,
porque não quero ficar assim.
Não te quero distante de mim,
nem quero esse sonho partido;
quero nosso mundo colorido,
quero teu carinho, teu sabor,
na paixão desabrochar a flor.
Quero teu amor, sem dividir,
me ver, nos teus olhos a sorrir.
E nessas noites, quero teu cheiro,
me perder no teu corpo
e me encontrar, depois do amor,
em teus braços, no teu beijo.
Aos amigos um beijo de saudade. Obrigada por tudo!
Pequenas coisas

Trago em minha boca o gosto amargo do fel da decepção.

Tenho o meu corpo tatuado pela desilusão.

Em minha memória ficam as doces palavras ditas

E sentires que silenciados, foram interpretados,

a medida em que, a solidão

e o distanciamento ficaram mais evidentes...

Vejo o tempo passando

enquanto minhas esperanças vão se esvaindo,

o sonho se perdendo, mofando.

Enquanto sua vida acontece,

eu apenas fico só esperando.

Pelas tentativas de lhe fazer acordar,

ou enxergar as lacunas deixadas no dia a dia

e nas escritas, em um pergaminho,

que moldam o fim de uma história bonita,

que pensei, nunca ficar em desalinho.

Sinto na aurora que chega com a primavera,

acordar desse sono profundo...

me olho, e me pergunto;

que faço nessa história que não é minha?

Me perdi de mim mesma, perdi meu rumo?

Aonde foi parar aquele amor,

que no início, era escrito em prosas poéticas

e eu embevecida, despertei nossa velha história,

que pensei estar perdida?

São pequenas coisas; mas esse passado lindo

está cada vez mais distante.

As memórias se desfazendo dentre o presente

e assim vou vivendo cada dia mais só, mais carente.

O que antes não viveu, pra provocar seu próprio

fim, agora faz parte de todo um contexto;

acordo do sonho e vejo, que meu príncipe,

é igual a todo homem: cheio de desculpas e pretexto.

Obrigada, aos amigos que eventualmente passaram por aqui

e aos estiveram comigo em todos os momentos,

um agradecimento especial. Deus abençoe a todos! Desculpem a minha falta de tempo,

Poesia, céu e lua - Lúcia Laborda.wmv

Meu amor; com você todos os meus dias são especiais. Você faz meus olhos brilharem de felicidade e meu corpo vibrar de emoção. Obrigada por tudo! TE AMO MUITO!

Com todo meu coração

Numa capela bem pequenina

já orei ao senhor,

pela benção divina.

Pedi com todo fervor;

que a tua luz,

em nome da tua cruz

clareasse os meus caminhos...

Tirasse todo mal,

nos livrasse dos espinhos.

Coloquei-me em tuas mãos

e te cantei uma oração.

No caminho que já cruzei

um livro eu escrevi,

uma árvore já plantei,

meus filhos já criei.

Vivi por descaminhos,

por desencantos já chorei.

Passei por ondas turbulentas,

mas a tua mão,

em onipresença,

muitas vezes segurei.

Já me senti em teus braços

e hoje, refazendo meus passos,

pelos meus erros, peço perdão

e a tua bênção agradeço;

com todo meu coração.

inha linda criança!

Hoje fiquei sabendo

da sua vinda ao mundo.

Chorei de emoção

pedi a Deus proteção.

Que seu caminho

seja de luz, paz, saúde e amor.

Já vejo sua imagem,

sinto seu carinho,

apesar de estar

bem no comecinho.

.. Pouco importa que seja:

menino, ou menina;

que traga ao mundo

uma mensagem de esperança,

que seja uma terna criança

e venha com a bênção Divina!

Meu lindo bebê,

aqui todos o esperam

com olhos vigilantes,

corações e braços abertos,

ansiedade inquietante.

E saiba: o coração da vovó

já canta canções de ninar,

já conjuga o verbo amar

e agradece a Deus

por esse doce presentinho.

Seja bem vinda,

minha linda criança!

lhe desejo com todo amor e carinho.