Solitário destino

Caia a tarde em pleno verão

e ao olhar aquele por do sol

por detrás daquela serra,

lá no infinito, daquela imensidão

a minha alma triste, vazia

escutava o canto de dor

do meu solitário coração...

Lá onde a montanha

parecia pequena, distante,

e as gaivotas em bando,

pelo mar, iam adentrando;

alçando vôos, perdidas no horizonte.

E eu, olhando distante o mar revolto

e aquele lindo barquinho

no oceano perdido,

num momento de desatino

lembrei do meu solitário destino.

Singrando pelos mares,

em caminhos errantes

desfazendo o novelo,

tecendo as teias,

com precioso desvelo;

quem saberia entender meu lema,

quem poderia cantar o meu tema?

A bordo estavam a minha alma

e toda minha emoção;

seguia o barquinho sem rumo,

sempre nos fins de tardes,

em qualquer estação.

Enquanto eu,

quieta, pensativa, perdida,

olhando distante a vida,

o mar revolto, enfurecido

vislumbrei um mundo em desencanto;

vi guerras, fome, ódio e destruição.

Assim, naquele barquinho perdido,

coloquei meus sonhos,

minhas esperanças

e um cartão todo colado

com as fotos do meu amado.

Era a minha alma tristonha,

tentando encontrar aquela risonha,

um mundo encantado de amor e carinho,

que outrora, fazia do seu barquinho,

apenas, um alegre brinquedinho.

Singrando nesse mar sem rumo,

desse desconhecido mundo,

levando meus sonhos frustrados,

que ficaram eternizados,

em minha alma felina.

E os dois corações rabiscados,

em meus sonhos de menina.

Seguiu também no barquinho,

meu pequenino coração

deixando somente a saudade

e a minha triste solidão.

20 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Mel, belo texto...Espectacular....
Beijos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Maravilhoso! Você é muito Linda, amor de amiga. Ofereço este singelo poema.

*É ASSIM
Poema da Renata pra querida Lúcia

É assim
tem mãos abençoadas,
carrega todo o sentimento do mundo
tem olhos de designer
e um sorriso generoso e largo.

É assim, um presente de Deus.
Uma oferenda dos céus.
A certeza de que a vida é um milagre.

AMOR*
*Princípio Fim Meio*

Muito obrigada pela visita. Adoro.
O melhor sempre.
Beijos Renata

Daniel Costa disse...

Olhos de Mel

Bastante atraente e belo este teu poema. O barquinho de papel apareceu, esteve nele a adocicá-lo, a emprestar-le mais leveza e suavidade.
Beijos
Daniel

Janaina disse...

Lúcia,até solitária você tem boa isnpiração.Aliás,antes só que mal acompanhada,não é?Beijos mas em brve vejo um novo amor para abrilhantar a sua vida,um abraço.

VANUZA PANTALEÃO disse...

Leva-me contigo nesse barquinho, Lúcia...chove tanto aqui que já pensei em comprar um, rs.

Uma doce semana, amiga!!!
Beijosssss

looking4good disse...

Que o barquinho chegue a bom porto... concretizando anseios e sonhos. Uma boa semana.

Pelos caminhos da vida. disse...

Adoreiiiiiiiiiii amiga.

Bom dia!

beijooo.

A Magia da Noite disse...

a ausência forçada, a solidão obrigada são dores que nos arrancam a alma.

O Árabe disse...

Belo poema, sim. Mas acredito que a menina risonha continua em vc, sempre. Dê uma chance a ela, oras! :) Boa semana.

Sandokan disse...

Às vezes é preciso abanar a árvore da existência para caírem as folhas velhas. Talvez seja por isso que eu não quero saber quem pintou o céu de azul, mas eu quero é o resto da tinta, porque nós podemos matar o tempo, mas é sempre ele que nos enterra.
Gostei muito de vir aqui visitar o teu belo espaço. No carácter, na conduta, no estilo, em todas as coisas, a simplicidade é a suprema virtude. O destino une e separa pessoas. Mas nenhuma força é tão grande para fazer esquecer pessoas, que por algum motivo um dia nos fizeram feliz!
Nunca desistas dos teus sonhos… e nunca os deixes para trás. Encontra-os, torna-os próprios e durante toda a tua vida tem muito carinho por eles e nunca os deixes partir. Necessitas de muita dedicação para realizares os teus sonhos, porque eles não se realizam por magia dado que a magia é pura ilusão – o alimento dos perdedores - que nunca te vai tirar do lugar onde te encontras.
BOA SEMANA!

Deusa Odoyá disse...

Olá minha doce amiga.
A solidão para nos enamoradas é um pesadelo.
Continues sendo essa pessoa maravilhosa e cheia de esperanças que vc. é.
Não deixe que essa nuvem negra apague o brilho de sua alma.
Beijinhos doces.
Fique na paz.
Regina coeli.

Marlene Maravilha disse...

Mel!Este poema está muito bem escrito! Gostei muito. Conseguiste retratar muito bem o que te vai na alma.
beijos

A.S. disse...

Olhos de mel...

Haverá uma estrela que indicará a esse barquinho o rumo certo para que os sonhos que teus sonhos que lá navegam se realizem!!!

Um poema cheio de ternura...

Beijos
AL

Daniel Costa disse...

Olhos de Mel

Ainda não tive ensejo de ver o teu mail. O PC é outro está, entreto, no técnico para adiccionar mais "megas". Está a demorar mais do que o previsto. Se é positivo, pedia o especial favor de reeviar:
franquia@sapo.pt
Perdão por um lado e obrigado por outro, com beijos.
Daniel

Luma Rosa disse...

Se pudesse retirar do barquinho a sua alma e deixar lá toda a mágoa - e mandá-lo para as cucuias, seria ótimo! Mas nem tudo é fácil, nem tudo é como almejamos!! :D Beijus,

O Árabe disse...

Boa semana. Aguardo o novo post! :)

São disse...

É muito bom navegar até aqui e encontrar tão belo poema.
Bem haja, amiga.

Silvana Nunes .'. disse...

Boa tarde.
Dando uma passadinha para apreciar as últimas novidades.
Eu não consegui ler, a letra é muito pqeuana e estou com o meu monitor com defeito, embassado.Para quem cultua, hoje é dia de fazer pedido, é dia de Iemanjá.
Aproveito a minha estada aqui no seu cantinho para comunicar que, devido a diversos pedidos com algumas explicações, farei uma série com os orixás importados da cultura africana e cultuados no Brasil
Comecei como Iemanjá, pois hoje é o dia dela.Espero que aprecie um pouco dessa literatura africana que muito nós outros por suas histórias e mitos.
Um grande abraço.
Silvana Nunes

Whispers disse...

Minha linda amiga,
mil beijos pra ti, nao posso comentar teu poema, mas volto depois.
Rachel

Maria Valadas disse...

O que é feito da Mel e dos poemas tão alegres?

Leio a saudade e solidão... e fico triste.

O seu barquinho irá transportar amor nas vestes do mar.

Bom fim de semana, minha querida amiga.

Beijinhos.

Maria