Dia internacional da mulher

Por muitas vezes escutei dizerem que nós mulheres, precisamos ter um dia especial, para nos auto-afirmar. Simplesmente nunca respondi, ou apenas sorri. Engraçado como ainda hoje, apesar de toda evolução, somos objeto dessas piadinhas, etc.

Imaginem um mundo só de homens? Como aconteceria a reprodução e etc? Isso é apenas o começo. E contrariando todas as opiniões machistas, acho que nós temos força, disposição e coragem, apesar de não sermos nenhuma mulher maravilha. Com certeza, não nos deixamos abater diante dos percalços, ou das necessidades que a vida nos impõe.

A mulher consegue ao longo do dia, se dividir e dar conta das várias tarefas, que assume a responsabilidade. Somos mães, dividimos o trabalho da casa, com o da rua, que muitas vezes, nos garante o sustento, esposas e ainda conseguimos tempo para nós mesmas.

É fácil? Claro que não, pois se assim o fosse, o homem teria a mesma desenvoltura. Mas nem isso nos faz sentir superiores a ninguém. Porém sofremos diversos tipos de preconceitos e exclusão. E esses, muitas vezes acontecem simultaneamente, pelo trabalho, pela classe social, cultura, etnia, idade, raça. E, assim sendo, torna-se difícil atribuí-las a um aspecto específico desse fenômeno.

Vimos ao longo dos tempos, que o papel da linguagem, ou dos estereótipos, assume proporções inimagináveis. O homem aprende a falar e a pensar, porém a linguagem tem um papel fundamental em todos os processos e tem grande influência no nível de abstração e generalização do pensamento, tendo uma influência direta na percepção da realidade. Um grande exemplo disso são os estereótipos das pessoas, que se cuidam de forma a não perderem essa figura, as quais foram associadas.

Essa imagem da fragilidade, da incapacidade de realizar tarefas que dizem, específicas do homem, acabou por estagnar, pelo menos em tese machista, a evolução e absorção da mulher de igual para igual, diante da sociedade.

Nós mulheres, somos em grande parte, culpadas das exclusões e discriminações sofridas. Quando parimos um menino, criamos totalmente diferente da menina. Ele tem uma educação diferenciada, onde não pode exercer determinadas funções, por “serem exclusivas” da mulher. Nada pode fazer, (pelo ridículo medo que temos, de desvirtuar a sua masculinidade), sua palavra é muitas vezes decisiva. Já a menina, é tratada com muitos mimos, como se a fragilidade e subserviência, viessem marcadas em seu DNA.

Ao longo dos anos, travamos várias lutas contra tudo isso e a principal foi conosco mesmas, tentando quebrar esse estigma e deixar claro, dentro de nós, esse espírito de guerreiras, perseverantes e batalhadoras dos nossos ideais, na tentativa de abrirmos espaços em todos os segmentos, sem perdermos a linha doce e amável; da mulher mãe, profissional e amante.

Diante do exposto, creio não ser necessário afirmar, que realmente não precisamos desse dia especial, mas com certeza, ele nós é importante, pelo que representa. Por ser um marco nas lutas, pela valorização da mulher. Para chamar atenção sobre a discriminação, para denunciar os desmandos e a violência que mancham as páginas da história do mundo.

PARABÉNS A TODAS AS MULHERES, por esse maravilhoso dia! A LUTA NÃO TERMINOU. Ainda temos muito que fazer para conquistarmos respeito e igualdade. O mundo não foi construído apenas para o homem. A sociedade não se constitui apenas deles, muito menos a família. Sem essa interação e parceria, nada seria possível.

Não precisamos ser feministas, mas precisamos ser batalhadoras, corajosas, amáveis, amantes, fêmeas e companheiras.

18 comentários:

Silenciosamente ouvindo... disse...

Não, amiga, a luta ainda não terminou, apesar de haver muita
mulher que gosta de ser submissa
ao homem...Ou até o é, por uma
questão económica.
Beijinho
Irene

► JOTA ENE ◄ disse...

ººº
Obrigado plo carinho, pra ti tb um bom carnaval com muito divertimento...!


Bjooo

Poemas Proibidos disse...

Uma grande menina. Eterna. Agora mulher: — Símbolo de um sonho, um sonho, pelo qual nunca queremos ser acordados.
Felicidades pelo Seu dia; um dia todo especial para a Mulher.
Beijos!...

Machado de Carlos disse...

A mulher sempre foi e sempre será a Flor da Vida. A razão de viver. Todos devem beijar os pés das grandiosas mulheres, que tiram do seu prazer a Vida para a Eternidade. Curvo-me perante as mulheres!
Receba uma Rosa como exemplo para todas as mulheres do mundo!
Beijos!...

Leovi disse...

Donde esté una mujer que se quite un hombre, como jefas siempre son más comprensivas y están más abiertas a escuchar opiniones y propuestas. En general son menos prepotentes que los hombres. Besos.

Daniel Costa disse...

Lúcia

A tua crónico, no meu ver, já nem devia ter razão de ser, talvez porque tenha sido criado com cinco irmãs, e a minha pequena descendência ser composta apenas por mulheres. Mas visto por outro lado, há razão sim senhora: as mulheres são as flores que tornam este mundo menos agreste, devem ter o deu dia, para seren homenagedas, pelo seu valor e pendor mais terno e humano.
Beijos

Everson Russo disse...

Todos os dias são dias das mulheres...donas da vida e do amor...

Um feliz dia Internacional da Mulher pra voce minha querida amiga...paz...amor e muito sucesso...beijos e beijos.

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Lucia, belo post...Espectacular....

PORQUÊ O DIA 8 DE MARÇO


Neste dia, do ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve, ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. Estas operárias que, nas suas 16 horas, recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca de 130 mulheres morreram queimadas. Em 1910, numa conferência internacional de mulheres realizada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mulheres, comemorar o 8 de Março como "Dia Internacional da Mulher". De então para cá o movimento a favor da emancipação da mulher tem tomado forma, tanto em Portugal como no resto do mundo.



O QUE SE PRETENDE COM A CELEBRAÇÃO DESTE DIA

Pretende-se chamar a atenção para o papel e a dignidade da mulher e levar a uma tomada de consciência do valor da pessoa, perceber o seu papel na sociedade, contestar e rever preconceitos e limitações que vêm sendo impostos à mulher.


Cumprimentos

O Árabe disse...

Muito bom, Olhos de Mel. Corajoso, lúcido... e verdadeiro. Parabéns a todas as mulheres, pelo merecido dia! :) Boa semana.

Pelos caminhos da vida. disse...

Parabéns a todas nós Mulheres amiga.

Um bom dia para vc.

beijooo.

looking4good disse...

Um Dia Internacional da Mulher que coincidiu com a terça-feira de Carnaval! Então, que tenha sido um dia feliz, cheio de sorrisos, flores e ...samba (deixo a poesia para o resto da semana ehehehhe :)

Vanuza Pantaleão disse...

Parabéns a você, amiga!
Lúcia, a doce mulher de olhos de mel que transborda seus versos e seu carinho sobre nossas almas.
Essa foto está lindaaaaaa!
Te adoro!!!

Paula Barros disse...

Infelizmente ainda precisamos de textos, de momentos, de dias, de lutas...para fazer garantir direitos.

Um belo e oportuno texto. E que cada mulher faça valer os seus direitos, os seus limites.

abraço.

Vanuza Pantaleão disse...

Viu lá no matagal o favo de mel que deixei pra você? [risos]
Mulher não precisa de dia
Mulher é o próprio dia

Amei demais essa foto!!!

Vanuza Pantaleão disse...

"Pé de mulher apaixonada..."taí, gostei! Posso levar uma muda pro meu matagal?
Brincadeira, amiga. Que sejas muito feliz com a suas lindas meninas!
Carinho para todas elas!!!

Desnuda disse...

Querida amiga,

A foto é lindaaaaaaaa! Adorei! Agora vamos ao texto rsrs...Um texto muito lúcido e equilibrado. É preciso lembrar desta data e do seu significado histórico para uma reflexão de todo este conteúdo pela importância e relevância, porque a luta realmente continua. Felizes dias para todas nós!

Obrigada pelo carinho amiga. Beijos

Vanuza Pantaleão disse...

Gostaste do favinho de mel? Então, vou dedicá-lo especialmente a você, lá no nosso matalgazinho, rsrs.
Pois é, amiga, concordo mesmo contigo quando dizes que a própria mulher detém uma grande parcela de culpa por esse machismo irracional. Não somos nós que geramos, criamos e educamos os homens? E por que os educamos de uma forma tão perversa e com conceitos tão destrutivos?
Torna-se urgente uma reavalição de tudo isso.
Tenho, pelo menos, dois exemplos práticos em minha própria casa: meu filho e marido não são nada machistas e convivemos em grande harmonia.
Uma ótima quinta-feira, Lúcia querida!!!

A.S. disse...

Delicioso o teu texto!!! adorei...


Beijos!
AL