Dei um tempo


8 comentários:

Daniel Costa disse...

Querida Lúcia

Independentemente de tudo, achei o poema lindo. No entanto, notei nele, salpicos de um certo desencanto, que será da forma como o traçaste, na verdade, creio firmemente,
beijos

O Árabe disse...

Belas palavras, belas imagens, bela música. Excelente post! Boa semana, fique bem!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

O poema e o vídeo com suas fotos são lindos.
Beijos,
Renata

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Lúcia. Maravilhoso o teu poema, o sentir profundo da tua alma que em desespero não sabe se deve proceder, ou melhor, não tem a real vontade para seguir em frente, justamente quando os sonhos morrem, e a saudade do que não havia decepção faz-se presente.
A vida é uma oscilação, tudo passa nessa mutação.
Uma hora, este triste momento também passará e poemas com a intensidade feliz poetizarás.
Parabéns.
Beijos na alma e linda semana.

Redescobrindo a Alma

http://refugio-origens.blogspot.com.br/2014/07/comemorando-o-amor.html(blog onde escrevo nos dias 09 e 23 de cada mês).

Helena Medeiros Helena disse...

Um dia, também vivendo momentos tristes, encontrei uma mensagem que dizia, em síntese, tudo passa... E junto com o tempo se foram aqueles momentos, vieram outros mais alegres, e a lição que ficou foi a de que o tempo coloca tudo em seus devidos lugares e se a vida nos apresenta momentos difíceis também nos mostra fases mais promissoras. Tudo é cíclico, tudo se renova.
Gostei muito da sinceridade do teu espaço, da tua forma sensível de se mostrar. Que a paz possa repousar no teu coração e que teus caminhos estejam sempre abençoados.
Deixo-te sorrisos e estrelas, no meu carinho,
Helena
(http://helena.blogs.sapo.pt)

Vanuza Pantaleão disse...

Depois da lágrima, virá o sorriso, há que se ter Fé, há que se ter paciência.
Lúcia, beijos e carinhos para ti e tua família!
E para o Tutuquinha, um cheirinho...

O Sibarita disse...

Sua menina!

Lú as vezes é necessário mesmo dar um tempo!

Oxente moça, sentimento é uma coisa boa e amar não é loucura não e quem lhe disse que viver é amargura? Não e não!

A vida segue, apesar, dos pormenores na estrada, sabe, isso é aprendizados...

Lú, por mais decepções que tenhamos da vida ou do amor devemos acreditar que sempre existirá um novo caminho...

Poxa, fiquei triste com o que acabei de ler, minha amada amiga, estamos aqui para o que der e vier, você é mil!

Abra a janela do seu coração que o sol vai novamente brilhar, acredite!

O Sibarita

O Árabe disse...

Boa semana. Aguardo o próximo post.