Fronteira


20 comentários:

Leovi disse...

Sim, eu amo este belo poema de amor, boas fotos!
Besos!

✿ chica disse...

Que beleza,gostei muito!! um bjs praianos(quase acabando a folguinha),chica

São disse...

Gostei muito!

As contradições do ser humano são tantas---

Boa escolha a música de Cortazar,


Lucinha, meu bem., abraço enorme e feliz semana :)

O Árabe disse...

Fronteiras conflitantes, sim, que delimitam os mundos do nosso universo interior. Belo texto, lindo vídeo! Boa semana.

Vanuza Pantaleão disse...

"Porque eu sou eternamente a Poesia..."

Tem sido sempre assim, o mundo diz NÃO, mas a imaginação diz SIM. Mas que triste essa sina!

Mas estamos tentando mudar essa dura Lei que empurra a nossa sensibilidade para o fundo do poço, tentamos e temos que mudar porque existem mulheres como você, Lúcia. Mulheres que mesmo à distância, enxergam longe.
Nossa, eu falaria o dia inteiro sobre seu poema. Como eu gostei!
As imagens, coloridas e em preto e branco se alternando e essa música do Cortazar (seria parente do escritor argentino?) nos embalando a alma.
Belo, belíssimo!
Enquanto isso, Tutuquinha vai treinando seu judozinho...ahhhh, deve ser uma gracinha. Meu filho, quando criancinha, também fez lá suas aulinhas e eu ficava ali pertinho, só corujando.
Espero, espero com muito carinho essa beleza de foto e vou colocá-la no blog das minhas escritas literárias.
Um dia bem feliz, amiga querida!
Obrigada pela visita e muitos beijinhos!

ॐ Shirley ॐ disse...

Adorei, Lúcia!
Angustiante essa luta entre a loucura e a sensatez...e o dia chega trazendo o vazio...
Belíssimo, beijos!!!

helia disse...

Excelentes o Texto, o Vídeo e a Música !

helia disse...

Excelentes o Texto, o Vídeo e a Música !

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente o poema e as imagens....
Cumprimentos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Essa música é maravilhosa, mas o poema é divino.
Amiga, tenha uma boa semana.
Beijos*

Vanuza Pantaleão disse...

Foste ao Matagal e te lembraste da tua cidade. Que bom, Lúcia!
Belas recordações também nos fazem ultrapassar muitas fronteiras.
Ah, só um pedido: me avise, por favor, quando a foto do Tutuca for enviada para o Gmail, é pra lá que vai, né? Estou curiosa para vê-lo de quimono, rsrs.
Um bom dia e muita alegria para ti, minha querida!
Beijinhos!

Daniel Costa disse...

Querida Lúcia, que maravilhoso poema apresentas em vídeo! Desde sempre o teu romantismo, o teu estado de alma fica expresso em cada poema, já respiras poesia.
Te ler e interpretar faz bem à alma, fazendo imaginar a mulher sensual que és.
Beijos

PAULO TAMBURRO. disse...



"A loucura que diz fica, a sensatez que diz não"...

Poema lindíssimo.

E com música de Ernesto Cortazar
então!!!

Deixa tudo como está senão estraga.

Um abração carioca.



Zilani Célia disse...

OI LUCIA!
FRONTEIRAS, NAS QUAIS NOS ARRISCAMOS
EMBORA EM CADA LADO ESTEJA ALGO DIFERENTE DO QUE SOMOS E DO QUE ALMEJAMOS.
LINDO POETAR AMIGA.
ABRÇS


http://zilanicelia.blogspot.com.br/

ONG ALERTA disse...

Que maravilha, beijo Lisette,

O Árabe disse...

Aguardo o próximo post. Boa semana!

Silenciosamente ouvindo... disse...

É sempre muito bom ver os seus
videos. Tem uma sensibilidade
muito especial.
Desejo que esteja bem.
Bj.
Irene Alves

Marina Fligueira disse...

¡Ay, Lucía!!!

¡Que mágico poema, mi niña!!! Lleva el sello de tus grandes y bellos sentimientos, es sencillamente extraordinario; letras e imágenes se juntan en un manojo de bellas rosas, cada frase es una rosa roja que despierta los sentidos, dentro de la poesía.
Vaya, que no tengo palabras... Un vídeo exquisito.
La música: una pasada de bonita, ¡de Cortazar tenía que ser! Preciosa.

Gracias por regalarnos tu sabiduría.
Besos azules en vuelo.

O Sibarita disse...

Eita, a Fronteira! kkkkkk

E porque se esconde moça? Se esconda não!

Assim não vinga! kkkkkkkkkkkkkk

Belo poema!

O Sibarita

O Árabe disse...

Boa semana. Aguardo o próximo post!