Apenas cinzas



Na secura dos meus lábios, no calor do meu corpo, senti a tua ausência. Olhei a nossa cama e vi, ainda, as tuas marcas tatuadas. 
As tuas mãos deslizando em meu corpo, estão gravadas em meus sentidos. 
Caminhei sobre as minhas sombras, pensando te encontrar; soltei aquele grito preso em minha garganta, atropelando às minhas palavras. Estava atônita, a visāo turva e o suor gelado, escorria pelas minhas costas. Imaginei a tua boca voraz e senti a luxúria dos nossos corpos em plena ebuliçāo. 
O teu olhar lânguido a mirar os meus, fazia com que eu sentisse penetrar em meu âmago, incendiando tudo dentro de mim.  
Nesse insano momento, olhei o meu ser e não havia nada! Apenas cinzas... comecei a gritar teu nome; quando nesse desespero acordei e percebi; foi penas um sonho! 

3 comentários:

O Árabe disse...

Belo e intenso texto! A foto, também, ficou ótima; muito bonito o post. Boa semana!

O Árabe disse...

Boa semana; aguardo o próximo post!

O Árabe disse...

Hora de um novo fogo, não acha? :) Boa semana!